+55 41 3016-4774

+55 (41) 98404-4774

Av. São José, 713

24 horas

Dr. Jorge Castro


Especialidade

Cirurgia reconstrutiva e oncologia

A opção pela medicina veterinária ocorreu na época do meu primeiro ano colegial (hoje ensino médio). Fui criado com o convívio dos animais. Meu avô Mirote sempre viveu no campo e cresci vivenciando a criação de animais de produção.

Entrei para a Universidade em 1984, passei para o curso de Medicina Veterinária na Universidade Federal Fluminense. Durante a faculdade fiz estágios em equinos e bovinos, vivenciando muito a área de reprodução. Também fiz um pbic em tecnologia em pescados, com sardinhas. E monitoria na área de controle físico químico. Todavia estava concluindo o curso e não iria retornar ao interior do estado de São Paulo, onde residia minha família. No último semestre decidi intensificar o estágio em clínica de pequenos animais. E assim, em 1988 finalizei minha graduação.

O meu primeiro ano de vida profissional trabalhava em uma clínica durante o dia em Itaipuaçu
– Niterói (Veterinária Poubel); e plantão à noite em Jacarepaguá (Veterinária Bom Pastor)
na cidade do Rio de Janeiro. O deslocamento demorava três horas de ônibus entre as clínicas.
Durante esse tempo eu realizava também atendimento em grandes animais e pequenos ruminantes;
uma vez que a clínica em Itaipuaçu tinha clientes que eram pequenos produtores. Após um ano
de rotina intensa e muito trabalho, encontrei um amigo de faculdade André Lacerda. O André
me propôs abrirmos uma clínica em Teresópolis – região Serrana do Rio de Janeiro. E essa foi
uma etapa muito importante da minha vida profissional.

A Veterinária Curupira foi inaugurada em 1989, o alicerce, a base do conhecimento que depois foi lapidado pela vivencia acadêmica. Ela foi a residência que não fiz, e que em 1989 pouquíssimas universidades ofertavam no país; a UFF não tinha na época. Era uma rotina hospitalar intensa onde cresci e explorei diferentes caminhos na clínica e cirurgia de cães e gatos. Também a vivência de administração de um negócio foi me permitindo visualizar que nem sempre conseguimos realizar o que aprendemos nos bancos das universidades.

O primeiro congresso que fui foi em 1989 em Gramado – RS. Foi um evento da Combravet e quando assisti ao Professor Alceu Gaspar Raiser ministrando palestra de Trauma e o Professor Ney Luís Pippi ministrando a palestra de Cirurgias Reconstrutivas; pensei… “um dia quero ter o conhecimento que tem esses profissionais”.

Em 1995, tive um momento de indecisão profissional e pensei em fazer medicina. Por uma renda maior; e um futuro mais certo. Contudo, depois de muito pensar, decidi que na medicina veterinária poderia ser mais fácil adquirir um retorno financeiro e um respeito profissional; foi nesse momento que decidi ir para a “Academia”.

Comecei o mestrado em 1996 na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro sob a orientação do saudoso Prof. Dr. Haroldo Almeida dos Santos Filho, grande médico e um cirurgião de grande habilidade. No ano seguinte, em 1997, fui convidado pelo Prof. Dr. Irineu Benevides a ministrar aulas na Universidade Castelo Branco, curso que estava iniciando. Entretanto, eu só teria a oportunidade de ministrar a disciplina de Cirurgia que seria ministrada no sexto período do curso se eu aceitasse ministrar a disciplina de Anatomia dos Animais Domésticos. E lá fui eu estudar anatomia, e o primeiro semestre de docência foi horrível pelo meu julgamento. E aos poucos fui gostando e com o conhecimento o número de disciplinas foi aumentando. Durante esse período, eu trabalhava na minha clínica Curupira, estava fazendo o experimento do mestrado. Em 1998 conclui o mestrado na área de cirurgia ortopédica e em 1999 (10 anos após a inauguração) resolvi sair da Veterinária Curupira e dedicar mais intensamente a vida acadêmica.

​Em 2000 participei ativamente no projeto de construção da Clínica Escola de Veterinária Dr. Paulo Alfredo Gissoni do curso de Medicina Veterinária da Universidade Castelo Branco – RJ. Fui o primeiro coordenador da Clínica após a sua inauguração em outubro de 2000.

​Durante o período de 1997 a 2010 fui professor na Universidade Castelo Branco, chegando a períodos de ministrar 28 horas aulas por semana em sala de aula além de ser responsável pelo atendimento e cirurgia do hospital escola. Em 2004 assumi a coordenação do Curso de Pós-graduação, onde pude conviver com muitos profissionais e a trocar experiência e vivência da clínica cirúrgica. Por meio do contato com o Prof. Alceu Gaspar Raiser, surgiu a possibilidade de fazer o Doutorado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS), todavia, eu deveria abrir mão da universidade e me mudar para Santa Maria – RS.

Foi uma decisão muito difícil, uma vez que eu era um professor 40 horas com 13 anos de universidade e com um bom salário. Fazia atendimentos cirúrgicos em clínicas veterinárias na cidade do Rio de Janeiro e também ganhava como coordenador da pós-graduação. A universidade me permitia sair para realizar curso de pós-graduação Lato sensu. Com o apoio da minha esposa, partimos em busca do sonho que estava sendo realizado; iria estudar em uma escola padrão em cirurgia veterinária no Brasil; onde muitos dos professores que hoje ministram disciplinas de cirurgias nesse pais passou por essa universidade. E teria a oportunidade conviver com profissionais como o Prof. Dr. Alceu Gaspar Raiser, a quem considero um grande cirurgião de tecidos moles, e ao Prof. Dr. Ney Luís Pippi, a quem considero a história da medicina veterinária no Brasil.

Realizei os dois anos de doutorado e qualifiquei em março de 2012. Fiz atendimento na rotina oncológica e cirúrgica, ministrei aulas na disciplina de Clínica e Cirurgia como créditos de docência e realizava junto aos residentes de cirurgia, procedimentos cirúrgicos de alta complexidade. Participei de vários projetos de pesquisas no Laboratório de Cirurgia Experimental ao lado do Prof. Dr. Alexandre Mazzanti e Prof. Dr. Alceu Gaspar Raiser, entre outros.

Em setembro de 2012 fiz um concurso para professor da disciplina de Técnica Cirúrgica da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR); decisão tomada após conversa com o meu orientador Prof. Alceu Raiser.

Assumi a rotina de cirurgia de tecidos moles do hospital universitário da PUCPR em setembro de 2012. Atualmente, ministro aula nas disciplinas de Técnica Cirúrgica, Patologia Cirúrgica e Clínica Cirúrgica. Oriento projetos de PBIC, PBIT e sou co-orientador de alguns mestrandos. Sou supervisor e orientador dos residentes em cirurgia médica e responsável pelo serviço de Oncologia Veterinária.

Se você tem alguma dúvida, entre em contato +55 41 3016-4774 ou +55 (41) 98404-4774