Os cães e gatos, assim como nós, não estão livres de desenvolver tumores ao longo da vida, tornando-se ultimamente uma das doenças mais comuns em nossos animais.

O tumor se desenvolve quando as células se dividem e se multiplicam de forma desordenada e descontrolada. Isto pode ocorrer em qualquer órgão ou parte do corpo do animal. Eles podem ser benignos ou malignos, e devem ser detectados o mais cedo possível.

Alguns tumores são evidentes, como os tumores em pele e nas mamas, mas muitos deles se desenvolvem de forma silenciosa inicialmente em órgãos internos, como baço e fígado. É extremamente importante uma avaliação periódica por um Médico Veterinário para detectar qualquer alteração. Os proprietários devem observar em casa também o aparecimento de qualquer nódulo no corpo, ou sintomas como falta de apetite, perda de peso, vômito, diarréia, espirros, feridas que não cicatrizam, dentre outros.

Quanto mais cedo é detectado o tumor, maior as chances de cura, principalmente quando se trata dos tumores malignos. Assim como nós, frente ao aparecimento das nodulações, estas devem ser investigadas e tratadas imediatamente. Muitos proprietários preferem acompanhar a evolução ou esperar o crescimento dos mesmos. Isto acarreta no agravamento e diminuição das chances de cura. Muitos destes tumores, mesmo muito pequenos, são muito agressivos e com grande capacidade de se espalhar para outros locais, o que chamamos de metástases.

Para o diagnóstico, geralmente é necessário exames, como os de imagem (ultrassom, radiografia, tomografia) e as citologias e biópsias. Dependendo de cada tipo de tumor é indicado um tratamento específico, que geralmente envolve uma cirurgia ou quimioterapia. A cirurgia, por exemplo, deve envolver não apenas a remoção do tumor, mas as margens ao redor dele que podem estar contaminadas com células cancerígenas e também os linfonodos locais, que também podem conter estas células.

A idade também não é um fator que impede o tratamento. Pacientes idosos, por exemplo, podem ser submetidos com segurança à um procedimento anestésico e cirúrgico. É necessário avaliar cada animal e contar com uma equipe de Médicos Veterinários capacitados.

Muitos destes tumores podem ser prevenidos, como os tumores mamários, muito frequente nas fêmeas, através da castração precoce (antes do primeiro cio). A castração também previne tumores venéreos transmissíveis. Alguns tumores cutâneos, principalmente em animais de pelagem branca, podem ser evitados diminuindo à exposição ao sol.

A resposta ao tratamento varia conforme o tipo de tumor, tempo de crescimento, localização, dentre outros. Mas vale a pena reforçar, quanto antes forem tratados, mais fácil será o tratamento e as chances de cura, por isso tão logo percebam qualquer alteração, é importante procurar um Médico Veterinário.

 

Emanoelle Bittencourt Gerceski
Médica Veterinário – CRMV/PR 5431