A temperatura diminui e o cuidado com os pets aumentam

Cuidados especiais com os animais de estimação no inverno

Quando os registros nos termômetros começam a despencar, não só as pessoas que passam a sentir frio, mas nossos companheiros de quatro patas também são afetados pela chegada do inverno. Não é porque possuem uma camada extra de pelos que não sentem frio e estão imunes às doenças. De maneira geral, os cães e gatos maiores e com pelos longos resistem melhor ao frio, por criarem uma barreira física protetora da pele, já os pequenos e de pelos curtos acabam sofrendo mais.

            A atenção deve ser redobrada aos animais idosos e filhotes. Normalmente os animais com idade avançada ou que sofrem com problemas osteoarticulares (artroses, hérnia de disco, etc) tendem a sentir mais dor em dias mais frios. Portanto é importante mantê-los aquecidos e as roupas podem ser grandes aliadas. Caso o animal apresente sinais aparentes de dor, dificuldade de locomoção ou de se levantar, agressividade e sensibilidade ao toque, o ideal é procurar um médico veterinário para checar as possibilidades de analgesia (controle da dor). 

            Os recém-nascidos e filhotes com até dois meses de idade ainda não possuem uma capacidade eficiente de manter a temperatura corpórea e perdem calor facilmente. É fundamental mantê-los abrigados longe do frio e com fontes de aquecimento, assim como fornecer a alimentação adequada com intervalos menores de tempo.

            Em geral devemos abrigar os animais em locais protegidos da variação do tempo, como ventos, chuva, sereno. Aumentar o intervalo entre os banhos, preferindo sempre os dias mais quentes para banhos, manter os animais secos após o banho e com a pelagem mais comprida, além de estimular banhos de sol. O uso de roupinhas pode ajudar porém deve ser monitorado, pois alguns animais acabam não se adaptando com esta “moda” e em algumas vezes podem até destruir e ingerir fragmentos de tecidos. Nestes casos, devemos oferecer alguns cobertores, colchonetes, caminhas com isolante térmico e sem contato direto com o chão.

Deve-se tomar cuidado, pois normalmente os gatos preferem abrigos mais altos, escuros e silenciosos, por isso, é preciso ficar atento a possíveis esconderijos quentes como motor de carro, churrasqueiras e lareiras, os quais podem ser perigosos. Aquecedores podem ser utilizados, desde que respeitando a distância e as recomendações do produto para não comprometer a saúde dos animais e evitar acidentes como queimaduras e choques elétricos.

Assim como os humanos, os animais também ficam mais suscetíveis às doenças respiratórias no inverno, por isso é de grande importância manter as vacinações anuais sempre em dia. A principal delas é a traqueobronquite infecciosa canina (popularmente conhecida como gripe canina ou tosse dos canis), doença que pode apresentar como sinais a tosse, coriza ou secreção nasal purulenta, além de diminuição de apetite.

Já nos gatos a doença mais comum nesta época do ano é a rinotraqueíte, da qual os sinais mais comuns são espirros, secreção nasal e ocular e dificuldade para respirar. Ainda em relação aos gatos é importante estimular sempre a ingestão de água, que pode estar diminuída no inverno, pois eles passam grande parte do tempo dormindo, e com isso pode aumentar a possibilidade de doenças renais, as quais são muito comuns entre os felinos.

A melhor forma de tratamento para estas doenças é a prevenção, para isso leve sempre o seu melhor amigo para um check-up semestral e vacinação anual com o médico veterinário.

Castração traz benefícios para o seu pet!

MV. Thayana Neiva de Lima Queiroz

A população de cães e gatos cresce dia após dia. Porém nem todos aqueles que nascem têm a sorte de encontrar um lar. O fato de que há uma superpopulação de cães e gatos abandonados pelas ruas é incontestável. Em qualquer lugar que andemos é notória a presença desses animais sem lar.

A castração dos cães e gatos envolve uma série de mitos e crenças, mas nos dias de hoje, esse procedimento é altamente recomendado pelos médicos veterinários, já que traz muitos benefícios para os animais e também para os seus donos. Impedindo a procriação, o processo é considerado como um grande aliado para a diminuição do número de animais abandonados. No entanto, as suas vantagens vão muito além disso…

Obviamente, o conjunto de benefícios varia de um animal para outro, e a raça do animal em questão também deve ser levada em consideração, já que cada tipo de cão tem características e personalidades específicas.

Antes de conhecermos os benefícios que esse procedimento nos trás, vamos entender o que é a castração? Nos machos o procedimento de castração consiste na remoção de ambos os testículos, enquanto que nas fêmeas, é a retirada dos ovários e útero, consequentemente à retirada destes órgãos temos a diminuição dos hormônios produzidos por eles, e logo a diminuição de inúmeros problemas secundários a essa produção hormonal exacerbada.

Estima-se que cães e gatos castrados tenham em média um aumento de cinco anos na sobrevida.

Agora vamos conhecer os benefícios da castração:

EM FÊMEAS:

  • Diminui a incidência de tumor de mama;
  • Previne o desenvolvimento de piometra (infecção uterina), pseudociese (gestação psicológica), tumor de ovário ou útero, TVT (tumor venéreo transmissível);
  • A fêmea não entrará mais no cio, e com isso não irá mais atrair os machos, evitando deste modo fugas de casa no período fértil;
  • Evita gestações indesejadas, e consequentemente o abandono de ninhadas nas ruas, etc.

EM MACHOS:

  • Se realizada durante a juventude, evita/diminui hábitos inconvenientes como demarcação de território com urina;
  • Diminui a agressividade, evita brigas por dominância e disputa por territórios, em locais onde convivem vários animais juntos;
  • Evita fugas de casa atrás de fêmeas no cio e consequentemente brigas, atropelamentos, envenenamentos, bem como contágio com algumas doenças infecciosas transmitidas pela saliva/mordida, como FIV e FELV nos gatos e raiva nos cães e gatos;
  • Previne doenças como tumor de testículo, TVT (tumor venéreo transmissível), hiperplasia prostática etc.

O procedimento de castração é simples, rápido e seguro! Por ser considerado um procedimento cirúrgico deve ser realizado apenas por médicos veterinários em ambiente assepticamente controlado.

Por todos os motivos citados e por todos os cães e gatos, com donos ou sem donos, a castração é, acima de tudo, um ato de amor! Seu animal, quando castrado, se torna mais saudável e sua expectativa de vida aumenta, pois há menores chances de desenvolvimento de doenças reprodutivas!